Despesas pessoais x despesas da empresa: entenda por que separá-las

Um dos maiores erros que qualquer empreendedor pode cometer é misturar as suas despesas pessoais com as da empresa. Tendo em vista esse cenário, vamos abordar neste post a importância de saber lidar com as despesas pessoais x despesas da empresa.

Antes de mais nada, é preciso entender que prezar por uma boa gestão empresarial é uma das obrigações de todo empreendedor que quer ser bem-sucedido. Por isso, é importante separar qualquer tipo de problema pessoal com os assuntos do seu negócio e vice-versa.

Apesar de ser algo difícil, é preciso ter foco para que esses problemas não atrapalhem a operação da empresa, principalmente quando o assunto permeia a área financeira. Afinal, esse é um dos principais pilares de sustentação de qualquer negócio.

Continue acompanhando a leitura para saber mais sobre como lidar com essa situação!

Quais problemas podem ocorrer caso não haja a separação das despesas pessoais e empresariais?

É preciso que você entenda as consequências que a não separação dessas despesas pode gerar para o negócio. Por isso, criamos uma pequena lista com os principais problemas que podem acontecer. Veja quais são eles:

Perda do controle financeiro da empresa

O primeiro problema está na perda de controle dos resultados financeiros que a empresa está alcançando. Entrando mais a fundo, nota-se que empreendedores que estão nessa situação não desenvolvem a noção do quanto de lucro a empresa gera. Isso pode influenciar negativamente nas suas decisões futuras, tornando-as equivocadas.

Ausência de visibilidade de gastos

Entender e controlar os gastos da empresa é uma das tarefas cruciais para a sua sobrevivência. Se o empreendedor perder o controle sobre as finanças ao misturar as despesas pessoais com as empresariais, esse trabalho pode ser prejudicado. Muitas vezes, esse cenário pode acarretar em corte de gastos essenciais, o que prejudica o seu crescimento.

Falta de planejamento financeiro

Outro ponto que fica comprometido é o planejamento financeiro, tanto do lado pessoal, quanto do lado empresarial. Afinal, o empreendedor está acostumado a não realizar essa ação, pois sempre conta com o caixa da empresa para suprir os seus imprevistos. Isso também afeta o planejamento da empresa, tornando tudo uma grande bola de neve, da qual é cada dia mais difícil sair.

Problemas com a Receita Federal

Misturar os gastos pessoais com os empresariais pode gerar uma grande divergência de informações. Isso pode chamar a atenção da Receita Federal, que possui várias maneiras de verificar inconsistências fiscais. Os resultados podem ser punições financeiras para sua empresa — e todos sabemos que ela não precisa de custos desnecessários.

Como separar as despesas pessoais das empresariais?

Agora que você já sabe os principais problemas que a mistura dos gastos pessoais com os gastos da empresa podem gerar. Vamos ajudá-lo a evitar esse tipo de situação. Confira nossas seis dicas para separar esses dois tipos de despesas.

Utilize contas bancárias diferentes

Uma boa prática para evitar esse tipo de problema é que existam contas bancárias separadas: uma para a pessoa física, outra para a pessoa jurídica. Dessa forma, é muito mais fácil controlar os gastos, bem como realizar um planejamento em cima do caixa da empresa.

Saiba que isso não é uma obrigação legal, mas é a melhor opção para efeito de organização. Mesmo com contas distintas, tome cuidado para não realizar pagamentos de despesas pessoais com a conta da empresa e vice-versa.

Planeje as suas retiradas do caixa da empresa

Outro erro comum é confundir o lucro da empresa com o seu salário e possíveis retiradas enquanto empreendedor. Saiba que o lucro da empresa é muito importante para se precaver em relação a imprevistos e planejar o futuro, por isso, jamais deve ser totalmente retirado.

Então, faça o planejamento das retiradas financeiras e defina o seu pró-labore conforme a realidade do negócio, sem comprometer a sua operação, os seus compromissos e os seus planos de crescimento.

Tenha uma reserva de emergência

Para evitar que você tenha que realizar retiradas desnecessárias e que não estão previstas no caixa da empresa, é importante que você tenha uma reserva financeira pessoal de emergência. Ou seja: um dinheiro que você pode aplicar para gerar um rendimento mensal, mas que pode ser usado a qualquer hora quando as coisas apertarem.

Para empreendedores, a sugestão é reservar o equivalente a 12 meses dos seus custos de vida para esse fim. Dessa forma, você fica tranquilo e nem pensa na possibilidade de mexer no caixa do negócio.

Contrate uma consultoria externa

Nos casos em que a situação financeira da empresa esteja fora do controle pode ser interessante pensar na contratação de uma ajuda externa. Ela pode vir por meio de uma consultoria focada na área financeira e também em contabilidade.

O fato é que esse tipo de ajuda pode ser interessante por dois motivos:

  • traz uma visão externa de como as coisas devem funcionar;

  • é totalmente imparcial, o que diminui as chances de qualquer tipo de ação que não seja efetiva.

Então, avalie a situação e considere fazer esse tipo de investimento para corrigir falhas relacionadas às despesas pessoais x despesas da empresa.

Usufrua de planos corporativos

Saiba que com uma pessoa jurídica é possível contratar serviços essenciais para o negócio e com um preço muito mais em conta quando comparado com planos para pessoas físicas.

É possível investir em planos corporativos para internet, linhas de telefone e celular, por exemplo. Além disso, muitas instituições financeiras oferecem serviços diferenciados para empresas, com muito mais benefícios.

Classifique as retiradas adicionais corretamente

Para finalizar, sugerimos que, caso seja preciso realizar alguma retirada extra do caixa da empresa, mesmo depois das dicas anteriores, que ela seja feita com a classificação de forma correta.

Ou seja, documente esse gasto como “retirada de sócios”. Isso ajuda na gestão financeira da empresa, que pode fazer o diagnóstico correto da situação da empresa e evita a ideia de um cenário em que ela não gera lucro suficiente.

Deu para perceber que não é tão difícil lidar com as despesas pessoais x despesas da empresa sem misturá-las, certo? Então, comece agora mesmo! Com um pouco de organização, você vai ver as vantagens que essa prática pode trazer tanto à sua vida financeira quanto ao seu negócio. 

O que achou deste texto? Aproveite a visita ao nosso site e entenda agora como funciona o processo de fechamento mensal.


Comentários: