Quanto custa para abrir uma empresa

Quanto custa para abrir uma empresa?

Você sabe quanto custa para abrir uma empresa no Brasil? Não existe um valor fixo para abertura de uma empresa e fatores como atividade, forma de funcionamento, cidade em que será legalizada e tipo da empresa (MEI ou ME) influenciam nos gastos necessários para a criação do negócio. Confira neste artigo algumas despesas que devem ser levadas em conta!

O processo de abertura de empresa na ContSimples é gratuito, você paga apenas as taxas do governo

Registro

Antes de analisar os tipos de empresa, é importante falar sobre o alvará, um documento importante que faz parte do processo de abertura de um novo negócio. Trata-se de um documento, emitido pela prefeitura da sua cidade, que permite o funcionamento da empresa. 

O cadastro do alvará é a autorização para o funcionamento e a liberação para a emissão de Notas Fiscais junto à Prefeitura, podendo variar conforme o seu município. Alguns locais cobram R$ 25,00 para liberar o alvará, enquanto outros pedem R$ 802,63 (é o caso da cidade do Rio de Janeiro).

O custo para a legalização sofre uma variação por conta dessa taxa e de outras. Infelizmente, não existe “plano B” quando se trata da emissão de um alvará. O documento é obrigatório e deve ser emitido para que você possa colocar a sua empresa em atividade.

Custos

Elaboramos uma pequena relação de custos para a abertura de uma empresa. Neste post, usaremos como exemplo uma empresa com sede na cidade do Rio de Janeiro, com atividade de prestação de serviços e optante pelo Simples Nacional.

Microempreendedor Individual (MEI)

Todo o processo de registro do MEI (Microempreendedor Individual) é otimizado e sem custos. O MEI é gratuito e online. O certificado e o cartão do CNPJ saem na hora e o registro é realizado pelo portal do microempreendedor.

  • Registro/Certificado/CNPJ: R$ 0,00.
  • Alvará: R$ 0,00.
  • Total: R$ 0,00

Essa pode ser uma alternativa vantajosa para quem é autônomo e quer regularizar a sua atividade, podendo oferecer um serviço que atenda à legislação contábil e fiscal. Para ser microempreendedor individual, é necessário seguir algumas regras estabelecidas pela Lei Complementar 128/2008:

  • faturar no máximo R$ 60.000,00 por ano;
  • não ser sócio ou ter participação em outra empresa;
  • não ter mais de um empregado no quadro de funcionários.

Entre as vantagens dessa modalidade, podemos destacar:

  • registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ);
  • isenção, do enquadrado no Simples, da obrigatoriedade de efetuar o pagamento de tributos federais, como Imposto de Renda, PIS, IPI, entre outros;
  • pagamento de um valor fixo mensal a título de obrigações tributárias;
  • acesso à aposentadoria, ao auxílio doença, ao auxílio maternidade e outros.

Microempresa (ME) — LTDA (Simples Nacional — prestação de serviços) de dois ou mais sócios

  • Registro/CNPJ: R$ 372,00
  • Alvará: R$ 802,63
  • Total: R$ 1.174,63

Enquadram-se como microempresas os empreendimentos que apresentam um faturamento anual de até R$ 360.000,00. A formalização desse tipo de negócio não é tão simples quanto a do MEI e deve, obrigatoriamente, ser feita com o apoio de uma assessoria contábil.

O empreendedor precisa realizar o registro na Junta Comercial, selecionando qual será o enquadramento tributário utilizado. Entre as opções, estão: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido.

Microempresa (ME) — firma individual (Simples Nacional — prestação de serviços) de apenas um sócio/titular

  • Registro/CNPJ: R$ 227,00
  • Alvará: R$ 802,63
  • Total: R$ 1029,63

Destacamos que, no caso de microempresa com apenas um sócio, os valores para a abertura do negócio podem variar. Muito embora a diferença não seja significativa, esse fator deve ser considerado durante o processo de análise que antecede a inauguração.

Informações complementares

Além desses custos, é importante que você esteja por dentro de outras taxas e despesas que podem ser cobradas para a abertura da sua empresa. Dependendo da atividade exercida, podem ser exigidos:

  • taxas e autorizações específicas junto à Vigilância Sanitária;
  • Corpo de Bombeiros ou Órgãos/Conselhos Profissionais;
  • certificação digital (custo médio para emitir um certificado digital modelo A1: R$ 225,00);
  • registro no CORE (Conselho Regional dos Representantes Comerciais), caso a sua atividade seja de representação comercial.

Como estimar as despesas para a abertura de um negócio?

É importante estar atento às obrigações fiscais e despesas que devem ser cumpridas regularmente para viabilizar um negócio. Elabore um bom planejamento, ele vai ajudar a criar um panorama da situação atual e orientar o futuro da empresa.

Os valores relacionados à abertura de uma empresa variam bastante de uma região para outra. Além das despesas fiscais, existem outros gastos que devem ser considerado antes de iniciar um negócio. Confira abaixo:

Custos fiscais

Estes valores variam de uma cidade para outra, por isso, é aconselhável conversar com um profissional para saber quais são as obrigações fiscais de acordo com a sua cidade.

Fale com um dos nossos contadores e realize uma avaliação de custos fiscais para a abertura da sua empresa.

Capital Social

Deve ser definido antes de tirar a empresa do papel. É preciso declarar o Capital Social, que representa o “valor do empreendimento”.

O montante depende do tipo de negócio — em alguns casos, a legislação obriga que a empresa tenha um Capital Social calculado com base no valor do salário mínimo. Embora este valor não precise ser desembolsado, ele constará no Contrato Social registrado na Junta Comercial.

Investimentos para iniciar as atividades

Todo negócio tem algum nível de investimento, é preciso relacionar as despesas de acordo com a sua atividade, como por exemplo:

  1. abertura da empresa
  2. compra de equipamentos
  3. estoque
  4. despesa mensal com o salário dos colaboradores
  5. equipamentos
  6. infraestrutura

Despesas com registro de marca

O registro de marca é uma despesa que deve ser avaliada. Apesar de não ser obrigatória, é uma iniciativa importante para garantir a segurança da imagem do seu negócio.

Algumas empresas já ingressam com o registro da marca no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) antes do início das atividades.

Qualquer companhia aberta em território nacional é obrigada, por lei, a contratar o serviço de contabilidade de um profissional habilitado e inscrito no Conselho Regional de Contabilidade.

O ideal é que antes do registro de um negócio, tudo seja analisado pelo contador, assim não ficam dúvidas sobre alíquotas e enquadramento. Hoje, existem várias soluções inovadoras como o serviço de contabilidade online, que é prestado por contadores com experiência no mercado, disponíveis em diferentes canais de comunicação. Mas, se você se identifica mais com o serviço tradicional, além das dicas acima, leve em consideração alguns pontos antes de escolher um escritório de contabilidade para garantir que a sua relação com o profissional seja a melhor possível.
E então, você ja sabia de todos os detalhes que envolvem a abertura de uma empresa?
Compartilhe sua experiência ou dúvidas com a gente!

Autor Contsimples Fransico

Francisco Melo Jr.

Especialista em contabilidade para pequenos negócios, com 20 anos de experiência.
Palestrante nas horas vagas e head de contabilidade da ContSimples, dedica seu tempo a descomplicar a rotinas contábeis e a escalar montanhas por aí.



Comentários:

×