Entenda como organizar sua agenda tributária

Um dos compromissos que toda empresa precisa levar com seriedade é o pagamento de impostos. Afinal, é uma obrigação perante a lei brasileira. Qualquer deslize nesse sentido pode ser muito perigoso e comprometer o funcionamento do negócio. Por isso, o ideal é saber utilizar uma ferramenta que auxilie a estar em dia com esse compromisso: a agenda tributária.

Saiba que, quando alertamos sobre o perigo de não estar em dia com o pagamento dos impostos, estamos nos referindo a algumas consequências negativas que podem ser desde punições leves até o fechamento da empresa. Ou seja, esse assunto não é brincadeira.

Tendo em vista a importância disso, preparamos este post para ajudá-lo a entender como organizar uma agenda tributária, a fim de não ter dores de cabeça com o pagamento de impostos.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Então, continue acompanhando a leitura conosco!

O que acontece quando o prazo de pagamento dos impostos não é cumprido?

Para ficar bem claro, resolvemos destacar aqui três consequências bem graves que podem acontecer, caso o pagamento de impostos não seja cumprido. A ideia não é assustar, mas, sim, alertar sobre a seriedade do assunto.

Então, veja, a seguir, quais as consequências que a agenda tributária ajuda a evitar.

Dívida ativa

A primeira consequência negativa é adquirir uma dívida ativa, que pode ser gerada pelo simples atraso do pagamento de algum imposto, seja ele federal, estadual ou municipal. Uma simples dívida com o governo pode até parecer pouca coisa, mas saiba que ela pode virar uma grande bola de neve.

Caso o acúmulo de dívidas aconteça, a imagem da empresa poderá ser manchada, bem como gerar situações em que algumas facilidades sejam perdidas, como sofrer algumas restrições ao solicitar empréstimos em bancos.

Restrições judiciais

Outra consequência grave está no que chamamos de restrições judiciais. No caso, a justiça brasileira coloca alguns limites de atuação em relação à empresa. Ou seja, o negócio fica impedido de realizar ações ou aproveitar de benefícios justamente pela falta do pagamento de impostos.

Por exemplo, se a empresa quer concorrer a algum edital de licitação, para atuar em algum projeto do governo, é bem provável que ela seja impedida devido ao fato de não ter pagado os impostos.

Ou seja, se a empresa depende desse tipo de projeto para sobreviver, é melhor não atrasar o pagamento de impostos e utilizar uma agenda tributária.

Fechamento das portas

Por fim, trazemos aqui a consequência considerada mais grave: o fechamento das portas da empresa. O fato é que a dívida tributária pode chegar a um nível muito mais além das multas e restrições judiciais.

Nesse cenário, não há mais condições de funcionar, visto que não cumpre com as suas obrigações legais no país, sendo proibida de continuar a sua operação por meio de instrumentos judiciais.

Como organizar a agenda tributária da empresa?

Agora que você já sabe a importância de contar com uma agenda tributária para auxiliar no pagamento dos impostos da empresa, preparamos quatro dicas para organização e utilização dessa ferramenta. Veja, a seguir, quais são elas.

Utilize a tecnologia para organização

Antes de qualquer coisa, é preciso realizar um mapeamento dos impostos e tributos que a empresa precisará pagar ao longo do ano. Feito isso, sugerimos utilizar a tecnologia para organizá-los. Isso pode ser feito em uma planilha, por exemplo.

O importante é que essa organização tenha alguns campos importantes: o ciclo de pagamento (mensal ou anual), a data em que ele deverá ser realizado, bem como o valor real ou presumido do imposto.

Caso prefira, a tecnologia oferece muitos outros recursos além das planilhas. Existem serviços e softwares no modelo SaaS, focados nessa organização. Então, entenda qual é a melhor solução para a sua realidade.

Crie um planejamento financeiro, incluindo um fundo de reserva tributário

Tendo em vista todas as informações levantadas no ponto anterior, é totalmente possível criar um bom planejamento financeiro tendo como um dos pilares a gestão fiscal, que preza por uma fiscalização forte e eficiente das contas da empresa.

Junto a isso, aproveite para incluir um fundo de reserva tributário, que nada mais é do que uma reserva específica para o pagamento de impostos. A ideia é que não haja nenhuma surpresa quando as cobranças tributárias chegarem.

Tenha em mente que é muito mais barato (tanto em questão de tempo e dinheiro) investir nesse planejamento financeiro e na criação do fundo tributário do que ter que arcar com as consequências do não pagamento dos impostos, tal como as multas e os possíveis processos do governo.

Preze pela organização

Outra dica importante está na organização de documentos, principalmente dos comprovantes de pagamentos e entradas em caixa. Afinal, você precisará desses comprovantes para registrar as movimentações financeiras da melhor maneira possível.

A sugestão aqui é organizar os arquivos em pastas com cada tipo de comprovante. Lembre-se de que é obrigação legal de todo negócio arquivar as notas fiscais por um período mínimo. Consulte a legislação para saber maiores detalhes sobre isso.

Conte com um serviço de contabilidade online

Por fim, a nossa última dica é que você conte com um serviço de contabilidade online. Saiba que esse tipo de serviço oferece um ótimo custo-benefício, visto que tem condições de disponibilizar um atendimento do mesmo nível de um contador dedicado, mas com um preço bem mais em conta.

A contabilidade online poderá ajudar muito bem na organização da agenda tributária, no que diz respeito à economia de tempo, a evitar erros e ao pagamento de multas, à redução de custos, bem como a manter um melhor controle financeiro.

Deu para perceber que organizar uma agenda tributária é essencial para o sucesso de qualquer negócio? Saiba que contar com um serviço de contabilidade online é imprescindível nesse caso. Destacamos que a ContSimples oferece um serviço de excelência e qualidade nesse sentido, trazendo diversas possibilidades de planos e serviços que se encaixam perfeitamente com a necessidade do cliente.

O que acha de entrar em contato conosco para saber mais sobre o assunto? Fale com um de nossos especialistas agora mesmo!

 

 


Comentários: