criar uma startup

6 primeiros passos para criar uma startup

Muitas vezes, as pessoas têm ideias incríveis, porém não sabem como dar o primeiro passo para investir nelas. Sua ideia só passará a valer alguma coisa no momento em que você colocá-la em prática e começar a fazer o que é chamado de validação.

Este artigo tem a intenção de ajudar as pessoas entenderem como criar uma startup e apresentar algumas dicas para facilitar esse processo. Acompanhe!

1. Focalizar na ideia

Antes de tirar o negócio do papel, é necessário verificar se a sua ideia original se encaixa realmente nos princípios de uma startup. Para tanto, é preciso estar aberto a ouvir feedbacks de terceiros, sobre as coisas boas e ruins e, ainda se acredita ou não no sucesso do negócio e tirar o melhor de cada um deles.

Também é preciso verificar se é o negócio é fácil de ser replicável. Se sim, isso significa que você corre o risco de ter seu espaço invadido por muitos competidores.

2. Conhecer o público-alvo e o mercado

Conhecer quais são os públicos potenciais, o que eles querem e qual a amplitude do mercado é fundamental, além de determinar a capacidade de desenvolvimento e crescimento do negócio. Dessa forma, consegue-se evoluir o produto incorporando-o as demandas dos clientes que não são atendidas pela concorrência ainda que seja um negócio já existente.

E nem é preciso investir uma fábula em pesquisas. Uma estratégia utilizada há tempos pela maioria das empresas de software é lançar versões de teste — conhecidas como beta — de seus produtos para que os próprios usuários se encarreguem de avaliar funcionalidades e apontar falhas.

3. Criar um modelo de negócio lucrativo

Para criar um modelo de negócio lucrativo é preciso descobrir um problema e encontrar uma solução que possa gerar valor para o público. Uma das principais características de uma startup é a proposta inovadora de negócio que ela traz para o mercado.

Assim sendo, para dar início ao seu negócio, é crucial desenvolver uma ideia que seja capaz de impactar o público-alvo e conquistá-lo, além de contribuir efetivamente para atender uma necessidade da sociedade.

Mas como ter uma ideia de negócio brilhante? Pois bem, para se inspirar e ser criativo, fique atento a todos os acontecimentos a sua volta e na sua área de atuação ou que se pretende atuar. Crie também o hábito de observar as necessidades das pessoas, ainda que possam parecer básicas. Desse modo, é possível analisar o que pode dar certo ou errado.

Faça também uma análise da concorrência e uma criteriosa pesquisa de mercado para verificar se o público-alvo está em crescente expansão e, por fim, analise o que pode ser um diferencial no seu negócio.

4. Estudar a real viabilidade

Você tem uma ideia que considera incrível, tudo bem! Mas agora é fundamental estudar a real viabilidade desse negócio. E existem vários aspectos que precisam ser analisados do ponto de vista da viabilidade. Um desses aspectos diz respeito ao mercado e algumas questões devem ser respondidas, tais como:

  • A sua ideia resolve um problema real do seu cliente potencial?
  • Existe escalabilidade para o seu negócio?
  • Existe um real problema que será solucionado pela sua ideia inovadora?
  • Será que você está inventando um problema que na verdade não existe, para ser resolvido pela sua suposta solução?

Sem essas respostas o empreendedor pode estar dando um “tiro no pé”, então é crucial analisar se realmente existe um problema que pode ser resolvido pela sua solução.

Exceto grandes inovações de empresas como a Apple, por exemplo, dificilmente você criará um negócio ou terá uma ideia extremamente inovadora que de certa forma vai gerar um problema nas pessoas ou um sentimento de que elas têm um problema que será suprido pela sua solução.

5. Montar um plano de negócios sustentável

Após conhecer seu mercado e nicho, entender seu público-alvo, conferir a viabilidade de suas ideias, estabelecer o seu modelo de negócios e reunir as ferramentas de gestão necessárias para sustentar o desenvolvimento e crescimento sustentável da empresa, é o momento de montar o plano de negócios.

Todo e qualquer negócio deve começar com um plano que seja sustentável, afinal você não vai querer dar um tiro no escuro, não é mesmo? É essencial que todas as decisões e ações para montar uma startup sejam cuidadosamente planejadas, caso contrário o negócio correrá sério risco de falir antes mesmo de sair do papel.

Portanto, após tomar a decisão de criar uma startup serviço, dê início ao plano de negócios, que deve conter o modelo de trabalho, bem como todas as ações de marketing, de vendas e o capital que será investido.

De posse do plano de negócios em mãos, o empreendedor já pode ir em busca da realização dos seus objetivos, visando encontrar parcerias que possam ajudar a abrir a empresa, seja por meio de investimentos financeiros ou por meio da colaboração com habilidades profissionais.

Apesar de haver algumas controvérsias sobre a necessidade para a criação de uma startup, por ser um novo modelo de negócio que exige mais agilidade e flexibilidade, um plano de negócios é sim uma ferramenta fundamental. Um plano de negócios detalhado pode funcionar como um processo de autoconhecimento.

6. Pesquisar impedimentos e restrições legais

Outro ponto fundamental e que não pode ser ignorado é a questão de controle governamental no diz respeito à legislação.

De nada adianta ter uma solução inovadora e interessante, que não tem concorrência, que tem muitas pessoas querendo comprar, dá muito bem para implementar, é muito viável financeiramente, mas existem leis que de alguma forma estão restringindo a implementação do seu negócio.

Esse é um aspecto determinante na validação do seu negócio e permeia todo o processo para criar uma startup, por isso, busque orientação profissional quanto aos aspectos legais.

E então, gostou de conhecer os primeiros passos para criar uma startup? Você já tem uma ideia inovadora que pode se constituir em um negócio lucrativo e, ainda resolver verdadeiramente o problema do seu público-alvo? Deixe seu comentário e compartilhe com a gente e os demais leitores sua experiência!

Autor Contsimples Fransico

Francisco Melo Jr.

Especialista em contabilidade para pequenos negócios, com 20 anos de experiência.
Palestrante nas horas vagas e head de contabilidade da ContSimples, dedica seu tempo a descomplicar a rotinas contábeis e a escalar montanhas por aí.



Comentários: